domingo, 5 de dezembro de 2010

ALONGAMENTO: RÁPIDO, FÁCIL E EFICIENTE.

     Por Leandro Laudeslau, autor do livro Equitação e Condicionamento Físico: Um equilíbrio fundamental (Ed Equestri)

Antes de falarmos sobre ao alongamento, vamos refletir um pouco mais sobre o grupo muscular atuante na equitação. Sabemos que o ginete tem que contrair a sua musculatura por muito tempo sobre o cavalo, essa contração muscular é forte e intensa, tendo pouco tempo de descanso (relaxamento).
As aulas de equitação duram por volta de 55 minutos por conjunto cavalo/cavaleiro, independente se for salto ou adestramento. Durante todo este tempo, temos um processo de contração que gera um stress muito grande para a musculatura.
Vamos ser francos, quem nunca sentiu aquela sensação de dor e alívio após descer do cavalo?? Ou ainda quem nunca ficou procurando um banco, um local fresco e agradável para relaxar depois de montar?? Quem nunca deu os primeiros passos depois de montar, com a perna toda dura, andando como se ainda estivesse montado??
Pois é nessa hora que a musculatura está passando por um processo de readaptação, passando do estado de maior stress para o de repouso, relaxando e ativando a circulação. Isso ocorre muito lentamente. E é neste momento que entra o alongamento.
Ao alongar a musculatura, a circulação flui mais rapidamente pelo corpo, causando um relaxamento e alívio na musculatura estressada, ganhando vigor novamente, prevenindo as contrações involuntárias, evitando lesões articulares, câimbras, entre outros. Portanto alongar a musculatura gera inúmeros benefícios de grande importância.
Mas infelizmente, mesmo sabendo destes benefícios, os profissionais de hipismo, amadores e principalmente iniciantes excluem essa atividade. O motivo??, Falta de tempo ou falta de incentivo dos pais e instrutores ou puramente preguiça de ambos.
Atenção pessoal !!! Isso não pode acontecer !!!
Como diria aquele famoso ditado “As crianças de hoje serão o futuro do amanhã” – então vamos juntos aumentar a expectativa de vida desses jovens  futuros atletas e principalmente conscientizar os atletas veteranos, livrando-os de sucessivas lesões musculares e articulares, incapacitando-os de obter um futuro promissor e saudável, conscientizando-os de não ser apenas mais um cavaleiro em cima do cavalo, mas sim tornar-se um atleta com um bom preparo físico, e uma a qualidade de vida equilibrada.
Segue abaixo algumas ilustrações para facilitar o seu alongamento, lembrando que alongamento não é aquecimento.
O Alongamento se faz por movimentos lentos que buscam a elasticidade máxima dos músculos dentro do limite do seu corpo. Exemplo: estender a perna à frente ou flexionar e segurar a perna para trás. Já os exercícios com repetição/movimentação são considerados um aquecimento, onde se aumenta a circulação sangüínea, lubrificam-se as articulações, aumenta-se a temperatura corporal, tendo como objetivo melhorar o desempenho e prevenir lesões. Exemplo: girar os braços, abaixar e levantar, etc.
O ideal é antes de iniciar a prática eqüestre é fazer pequenos movimentos corporais como giros e balanceios de braços, pernas e tronco como aquecimento (principalmente em dias frios) e em seguida fazer os alongamentos, pois assim a musculatura ficará mais flexível e elástica.

COMO SE ALONGAR CORRETAMENTE:



Nos alongamentos, procure realizar os exercícios de forma estática sem movimentos de balanceio e sem tensionamento. Permaneça na posição de 10 a 15 segundos. Lembre-se de respirar!!!. Não faça exercícios prendendo a respiração, respire de forma controlada, suave e lenta.
Relembrando: Estes exercícios mostrados acima devem ser realizados ANTES e DEPOIS de sua aula de equitação (ou, como alguns chamam, aula de hipismo), independentemente se vocês estão na escolinha ou saltando e participando de grandes competições.
Bom pessoal, por enquanto é só, espero que vocês não apenas se conscientizem da importância de fazer o alongamento como também os façam de uma forma segura, respeitando sempre o limite de seu corpo.
Lembrem-se o alongamento deve ser feito com calma, tranqüilamente e com prazer. Sentiu dor aguda, pare e não force a região dolorida. Procure imediatamente ajuda de um profissional qualificado (médico, fisioterapeuta, educador físico) para orientá-lo de forma correta.
Um grande abraço, estarei à disposição para esclarecer possíveis dúvidas.


         Leandro Laudeslau
Educador Físico – Personal Trainer



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário