quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL!!!!

     Olá estimados leitores do CCE Brasil!

     Nesta semana não falaremos sobre o nosso esporte preferido!

     Hoje postaremos nossa mensagem de Natal!

     Desejamos a todos nossos AMIGOS, LEITORES E COLABORADORES um FELIZ NATAL!!!!

     Que o Papai Noel traga muita PAZ, SAÚDE e principalmente FELICIDADE!

      Que nossa árvore esteja repleta de presentes MARAVILHOSOS! Como AMIZADE, ESPERANÇA e ALEGRIA!

      Que possamos, JUNTOS DE NOSSAS FAMÍLIAS! Celebrarmos a PAZ, a UNIÃO e o AMOR!

       E que no ano de 2011 sejamos mais COMPREENSIVOS e AMOROSOS com nossos pares, e que possamos TRABALHAR DIGNA e SAUDAVELMENTE nossos CAVALOS!!!!!

      Que possamos APRENDER MUITO e sermos muito FELIZES!!!!

FELIZ NATAL!!!!!
Hierárquica do Rincão, desejando a todos nossos leitores um FELIZ NATAL!

Aproveitamos a oportunidade para divulgar este bonito vídeo, sucesso no You Tube!


Os tempos mudam, o sentimento não...

Deixe, nos comentários, sua mensagem de Natal e Ano Novo!
O CCE BRASIL Agradece!

Abraços a todos;

Alex Titan

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Equitação e Condicionamento Físico no Canal Rural

Neste Sexta-Feira! 17 de Dezembro! o Professor Leandro Laudeslau, do Studio Força & Cia, e autor do livro "Equitação e Condicionamento Físico: Um equilíbrio fundamental" (Ed Equestri), estará sendo entrevistado pelo programa Horse Brasil - A Mídia Oficial do Cavalo.

O Programa Horse Brasil é transmitido pelo Canal Rural, às 20:30hs. Também poderá ser visto através do site:
 
 

Ao fim do programa o Professor Leandro ainda sugere alguns exercícios para praticantes de equitação.

Não percam esta oportunidade de conhecer um pouco mais sobre este trabalho!
 
Abraços a todos;
 
Alex Titan 

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Campeonato Brasileiro de CCE 2010

Fonte: FPH
 
     Nos dias 27 e 28 de Novembro, a Sociedade Hípica de Ribeirão Preto, sediou o Campeonato Brasileiro de CCE 2010, numa parceria entre a Associação Brasileira de Hipismo Rural (ABHIR), Federação Paulista de Hipismo (FPH) e Confederação Brasileira de Hipismo (CBH).

     O Grande Prêmio ABHIR de CCE, válido para o Campeonato Brasileiro e Paulista de CCE, reuniu cerca de 80 Conjuntos, representantes de várias regiões do País como Brasília - DF, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo.

     O percurso de Cross - Country foi considerado como um dos pontos mais decisivos da Competição, realizada em dois dias e tendo como Courses Designers Oli Oliveira da Rosa e Lauro Lellis.

     Este fato foi comprovado pela dificuldade aparente que diversos conjuntos apresentaram durante o percurso de Cross, principalmente nas categorias mais exigentes.

     O Cross exigiu e enalteceu o talento de cavaleiros de renome no cenário nacional.

     Destaque para o premiadíssimo ginete Serguei Fofanoff, o Guega, com Ekus TW, faturando o primeiro lugar no GP ABHIR e no Campeonato Brasileiro Paulista e Brasileiro de CCE, na categoria CNC**.
     
     No segundo lugar ficou o Tenente Coronel Jefferson Sgnaolin e Milano TW

     Nathalia Khouri, com tempo consideralvelmente baixo no cross, ficou em 3º lugar no GP ABHIR e no Brasileiro de CCE, conquistando o 2º lugar no Campeonato Paulista

     Mais detalhes da prova e dos resultados são encontrados nos seguintes endereços:


     Abraços a todos;

Alex Titan
    



quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Ruy Fonseca no CCE Brasil

Comentário deixado por Ruy Fonseca no Facebook!

     Amigos Alex Titan e Cyro..muito legal o blog novo e nosso CCE precisa de divulgação. Sobre a ressalva feita pelo Cel Cyro, como fui integrante daquela equipe de ouro no Pan Americano (Mar Del Plata - 1995) treinada pelo Cel, afirmo que André Giovanini foi medalha de BRONZE individual e não prata. Ouro(Bruce Davidson) Prata (Argentino) Bronze (Andre e Al Do Beto) um grande abraço, Ruy Fonseca.

     O Coronel Cyro entrou em contato com a equipe do CCE Brasil e confirmou às afirmações acima descritas. 

     Agradecemos a contribuição de Ruy Fonseca e podemos confirmar a informação através do site do Comitê Olímpico Brasileiro, COB, no endereço:


    Aproveitamos também para divulgar que na semana que vem Ruy Fonseca, que atualmente se encontra residindo na Europa (Oxford, Oxfordshire), estará no Brasil para receber o prêmio Brasil Olímpico, na categoria Concurso Completo!

     O CCE Brasil parabeniza o renomado cavaleiro pelo prêmio!!!

     Informamos a todos nossos leitores que a modificação no Post "História do Concurso Completo..." já foi realizada.

     Agradecemos aos renomados cavaleiros, verdadeira "lendas" do esporte, pela colaboração prestada!
     Estes fatos são o que fazem a promoção e engrandecimento do esporte!

     Envie seu texto!
     Deixe seu comentário!
     O CCE Brasil agradece!
     Abraços a todos;

     Alex Titan
  

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

"Equitação e Condicionamento Físico" no Canal Rural

     Sexta Feira, 17 de Dezembro, às 20:30 hrs, no programa "Horse Brasil", do Canal Rural.

     Neste dia o Professor Leandro Laudeslau, do Studio Força & Cia, e autor do livro "Equitação e Condicionamento Físico: Um equilíbrio fundamental" (Ed Equestri), estará sendo entrevistado pelo programa Horse Brasil - A Mídia Oficial do Cavalo.

     Ao fim do programa o Professor Leandro ainda sugere alguns exercícios para praticantes de equitação!

     Não percam!!!!

Brasileiros promovendo o CCE na Venezuela

     Nos dias 24, 25 e 26 de Julho de 2010 ocorreu o CCE dos "Juegos Centroamericanos y del Caribe", em Mayaguez, Porto Rico.


    
     A equipe venezuelana de CCE obteve a medalha de bronze e a qualificação de três conjuntos para os Jogos Pan Americanos de Guadalajara (Mex)

Logo dos Jogos Pan Americanos 2011

     Composição da equipe:
        - Carlos Silva - T Star
        - Maj Novis borges - Ritual
        - Carlos Larazabal - Southern Cross
        - Elena Ceballos - Big Jump
        - Maritza Trujillo - Dama de Fuego (reserva)
        - Técnicos: Claude Ibos (FRA)
                          Maj Antonio Mariotti (BRA)    
        - Veterinário: Dr Jesus Rivas

Maritza Trujillo e Dama de Fuego, concluindo o cross em Porto Rico.

Para qualificação e treinamento da equipe, foram realiados 2 CIC e 1 CNC 1*, em abril, maio e junho deste ano, dos quais o Maj Mariotti participou como desenhador de percursos.

 Vista Parcial da área de Cross em "Fuerte Tiuna", na Venezuela. 

     Para 2011 a Federação Veneuelana já nomeou o Maj Mariotti como técnico da equipe de CCE para a preparação e competição nos Jogos Pan Americanos.

     A Federação Veneuelana pretende realizar dois eventos internacionais nas instalações do "Fuerte Tiuna", com CIC e CCI 1* e 2*, onde os trabalhos de estruturação da área já estão em andamento, além de mandar a equipe em mais duas provas preparatórias no exterior (2*), os prováveis países de destino são Colômbia, Guatemala e México.
     Em Dezembro de 2010 o Maj Mariotti estará no Brasil, com a missão de integrar a EsEqEx na ajuda de preparação para os Jogos Pan Americanos e quem sabe nas Olimpíadas de Londres, além de aprofundar os laços de amizade e cooperação neste frutífero campo entre os dois países.



Equipe Olímpica Venezuelana de CCE 

domingo, 5 de dezembro de 2010

ALONGAMENTO: RÁPIDO, FÁCIL E EFICIENTE.

     Por Leandro Laudeslau, autor do livro Equitação e Condicionamento Físico: Um equilíbrio fundamental (Ed Equestri)

Antes de falarmos sobre ao alongamento, vamos refletir um pouco mais sobre o grupo muscular atuante na equitação. Sabemos que o ginete tem que contrair a sua musculatura por muito tempo sobre o cavalo, essa contração muscular é forte e intensa, tendo pouco tempo de descanso (relaxamento).
As aulas de equitação duram por volta de 55 minutos por conjunto cavalo/cavaleiro, independente se for salto ou adestramento. Durante todo este tempo, temos um processo de contração que gera um stress muito grande para a musculatura.
Vamos ser francos, quem nunca sentiu aquela sensação de dor e alívio após descer do cavalo?? Ou ainda quem nunca ficou procurando um banco, um local fresco e agradável para relaxar depois de montar?? Quem nunca deu os primeiros passos depois de montar, com a perna toda dura, andando como se ainda estivesse montado??
Pois é nessa hora que a musculatura está passando por um processo de readaptação, passando do estado de maior stress para o de repouso, relaxando e ativando a circulação. Isso ocorre muito lentamente. E é neste momento que entra o alongamento.
Ao alongar a musculatura, a circulação flui mais rapidamente pelo corpo, causando um relaxamento e alívio na musculatura estressada, ganhando vigor novamente, prevenindo as contrações involuntárias, evitando lesões articulares, câimbras, entre outros. Portanto alongar a musculatura gera inúmeros benefícios de grande importância.
Mas infelizmente, mesmo sabendo destes benefícios, os profissionais de hipismo, amadores e principalmente iniciantes excluem essa atividade. O motivo??, Falta de tempo ou falta de incentivo dos pais e instrutores ou puramente preguiça de ambos.
Atenção pessoal !!! Isso não pode acontecer !!!
Como diria aquele famoso ditado “As crianças de hoje serão o futuro do amanhã” – então vamos juntos aumentar a expectativa de vida desses jovens  futuros atletas e principalmente conscientizar os atletas veteranos, livrando-os de sucessivas lesões musculares e articulares, incapacitando-os de obter um futuro promissor e saudável, conscientizando-os de não ser apenas mais um cavaleiro em cima do cavalo, mas sim tornar-se um atleta com um bom preparo físico, e uma a qualidade de vida equilibrada.
Segue abaixo algumas ilustrações para facilitar o seu alongamento, lembrando que alongamento não é aquecimento.
O Alongamento se faz por movimentos lentos que buscam a elasticidade máxima dos músculos dentro do limite do seu corpo. Exemplo: estender a perna à frente ou flexionar e segurar a perna para trás. Já os exercícios com repetição/movimentação são considerados um aquecimento, onde se aumenta a circulação sangüínea, lubrificam-se as articulações, aumenta-se a temperatura corporal, tendo como objetivo melhorar o desempenho e prevenir lesões. Exemplo: girar os braços, abaixar e levantar, etc.
O ideal é antes de iniciar a prática eqüestre é fazer pequenos movimentos corporais como giros e balanceios de braços, pernas e tronco como aquecimento (principalmente em dias frios) e em seguida fazer os alongamentos, pois assim a musculatura ficará mais flexível e elástica.

COMO SE ALONGAR CORRETAMENTE:



Nos alongamentos, procure realizar os exercícios de forma estática sem movimentos de balanceio e sem tensionamento. Permaneça na posição de 10 a 15 segundos. Lembre-se de respirar!!!. Não faça exercícios prendendo a respiração, respire de forma controlada, suave e lenta.
Relembrando: Estes exercícios mostrados acima devem ser realizados ANTES e DEPOIS de sua aula de equitação (ou, como alguns chamam, aula de hipismo), independentemente se vocês estão na escolinha ou saltando e participando de grandes competições.
Bom pessoal, por enquanto é só, espero que vocês não apenas se conscientizem da importância de fazer o alongamento como também os façam de uma forma segura, respeitando sempre o limite de seu corpo.
Lembrem-se o alongamento deve ser feito com calma, tranqüilamente e com prazer. Sentiu dor aguda, pare e não force a região dolorida. Procure imediatamente ajuda de um profissional qualificado (médico, fisioterapeuta, educador físico) para orientá-lo de forma correta.
Um grande abraço, estarei à disposição para esclarecer possíveis dúvidas.


         Leandro Laudeslau
Educador Físico – Personal Trainer



sábado, 27 de novembro de 2010

CCE Brasil no Blog Policiamento Montado



     O CCE Brasil foi divulgado, esta semana, no Blog Policiamento Montado, de Fabiano Viana, Capitão da Polícia Militar da Bahia.



     Fabiano Viana é Capitão da Polícia Militar da Bahia, Bacharel em Direito, pós graduado em Equitação e em Direitos Humanos e Cidadania e ainda é especializado em Policiamento Montado.

     O Blog Policiamento Montado foi idealizado como meio de socializar as informações sobre a atividade de policiamento através do processo montado e buscarmos uma uniformização da doutrina de emprego do cavalo na atividade-fim das polícias militares.
 
     Em pouco mais de 1 ano o blog já conseguiu criar uma comunidade que se interessa pelo cavalo e tudo mais que o cerca. Conseguimos a mobilização de todas as Cavalarias das cidades-sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014 para tentarmos a criação da Escola Nacional de Policiamento Montado, na busca de uma doutrina uniforme, padronizando procedimentos e cuidando melhor do nosso maior bem: O CAVALO.
 
     O CCE Brasil agradece a divulgação do Blog e deseja muita sorte e sucesso ao Cap Fabiano e ao Blog Policiamento Montado!
 
     Veja isso e muito mais no endereço:
 
 
     Informamos também que este link já se encontra disponível na nossa guia de sites sugeridos!
 
Abraços a todos;
 
Alex Titan
 


O Conselho Internacional do Esporte Militar - CISM



     O Conselho Internacional do Esporte Militar – CISM (da sigla em francês para Conseil International du Sport Militaire) foi fundado em 18 de fevereiro de 1948, logo após o término da Segunda Guerra Mundial, por cinco países: Bélgica, Dinamarca, França, Luxemburgo e Holanda. Surgiu dentro de um espírito pacifista e de integração das nações após os conflitos que tumultuaram a Europa na primeira metade do Século XX.
  
     Atualmente, o CISM integra 133 países de todos os continentes e reúne mais de 1 milhão de atletas militares ao redor do mundo. É uma das maiores organizações multidisciplinares no mundo, a terceira entidade depois da Federação Internacional de Futebol (FIFA) e do Comitê Olímpico Internacional (COI).

     O objetivo maior do CISM é contribuir para Paz Mundial através da união das Forças Armadas por meio do Esporte. Soldados que já podem ter se encontrado nos Campos de Batalha, agora podem se reunir em amizade na prática de esportes. Este ideais e filosofia foram estabelecidos em 1998, quando da assinatura do Estatuto do CISM, onde todos os 133 países membros assinaram e aceitaram o lema do Conselho:

"Friendship through Sport"
"A Amizade através do Esporte"

     O CISM atua durante 300 dias no ano sobre os pilares do desporto e da solidariedade, não podendo mais ser ignorado pela comunidade esportiva internacional, desempenhando importante papel no treinamento de atletas de alta performance.

     Pioneiro no que chama de "solidariedade esportiva" o CISM atua em projetos conjuntos com os principais Órgãos Internacionais, como Comitê Olímpico Internacional (COI), Organização das Nações Unidas (ONU) e Comunidade Européia (CE), desenvolvendo estreita colaboração com as Federações Nacionais e Internacionais e com todas as autoridades esportivas internacionais. No Brasil a ligação com o CISM é responsabilidade da Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB), entidade do Ministério da Defesa, com sede em Brasília - DF.

     Os Campeonatos Mundiais 

     O CISM organiza, anualmente, mais de 20 Campeonatos Mundiais em mais de 25 modalidades, do golfe ao paraquedismo, da Equitação ao Pentatlo Aeronáutico passando pelos esportes de inverno os países membros podem enviar suas delegações ou atletas para os eventos organizados pela entidade.

     Em 1995, Roma foi sede dos primeiros JOGOS MUNDIAIS MILITARES. Onde 93 países, concorreram em 17 modalidades para comemorar os cinquentenário do Conselho.


     Após 95, de quatro em quatro anos, o CISM passou a organizar os Jogos Mundiais, sendo suas sedes posteriores:
     - ZAGREB, na República Croata, em 99. (7000 mil atletas, 82 países);



     - CATÂNIA, Itália, em 2003. (83 países, 18 modalidades);


     - HYDERABAD, Índia, 2007. (101 países)



     Em 2007, durante o simpósio em Burkina Faso, país da África Ocidental, o Brasil foi escolhido como sede dos 5º JOGOS MUNDIAIS MILITARES.



     E em 2010, no Vale de Aosta, na Itália, foram realizados os 1º JOGOS MUNDIAIS MILITARES DE INVERNO.



     O atual presidente do CISM é o Coronel Hamad Kalkaba Malboum (Camarões) e a Secretaria Geral está localizada em Bruxelas sob a gestão do Coronel Alexandre Morisod (Suíça).

Coronel Hamad Kalkaba Malboum (Camarões) - Presidente do CISM


E na Equitação?!?!?

Os esportes no CISM, são gerenciados por Comitês, entre eles existe o Comitê de Equitação, composto por um presidente, um secretário e quatro membros.

Pictograma da Equitação do CISM

     O presidente do Comitê de Equitação do CISM é o Tenente Coronel Giulio Serafini (Itália), do CENTRO MILITARE DE EQUITAZIONE em Roma .

Tenente Coronel Giulio Serafini - Presidente do Comitê de Equitação do CISM

      O Secretário é o Major Giacomo della Chiesa (Itália)

      E os membros são, atualmente:

     - Tenente Coronel Thierry de Delavaud (França)
     - Cdt Khalid Chahti (Marrocos)
     - Major Ataíde Barcelos Pereira (Brasil) e;
     - Sr Saeed Humad Al Tayer (Emirados Árabes Unidos)
    

    O Major Ataíde é Ex Comandante da Escola de Equitação do Exército e um nome bastante cotado para Delegado Técnico ou Course Designer da Prova de Concurso Completo do Mundial de 2011. No Pan de 2007, foi auxiliar do Delegado Técnico do CCE e possui vasta experiência na armação e organização de concursos Nacionais e Internacionais tendo sido, inclusive, comentarista da Sport TV nas Olimpíadas de Pequim. 



     Maiores informações em:


Abraços a todos;

Alex Titan

    

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Academia Força & Cia

     Na semana passada vocês puderam acompanhar, aqui no Blog, a divulgação do livro "Equitação e Condicionamento Físico: Um equlíbrio fundamental" (Ed Equestri), de Leandro Laudislau Ribeiro.

      Em contato com o autor, o CCE Brasil aproveita a oportunidade para divulgar também o Studio Força & Cia, que desde Agosto de 2010, com a inauguração do seu Studio Personal Trainer, localizado em Cotia - SP, tornou-se uma academia especializada em condicionamento físico de Cavaleiros e Amazonas.



     Vale a pena dar uma conferida no site do Studio Força & Cia no endereço:


     Informamos também que este link já se encontra em nossa lista de sites sugeridos!

Abraços a todos;

Alex Titan

A importância do ferrageamento em cavalos de CCE


Texto de Luiz Gustavo Tenório;

     O ferrageamento em cavalos de performance é sempre um fator de máxima importância, pois esses atletas são submetidos a situações extrema de desgaste, e a preservação e o entendimento do funcionamento das estruturas de amortecimento e locomoção são fundamentais.
     Em se tratando dos atletas de CCE os problemas e riscos aumentam bastante, pois esses animais tem uma modalidade, o Cross Country, que possui características muito individuais, pois é executada em diferentes condições de terreno, com muitas irregularidades e variadas consistências. Isso exige o máximo funcionamento do seu sistema locomotor e o ferrageamento tem uma enorme influência sobre isso.
     O profissional ferrador quando for efetuar o seu serviço deve ter os seus conhecimentos  sobre anatomia e fisiologia do sistema locomotor bem como da biomecânica da locomoção muito bem afiados, para proporcionar o máximo de conforto e aproveitamento da qualidade individual de cada atleta.
     Existem vários produtos que atuam no auxílio do amortecimento do impacto gerado durante o movimento do animal, como palmilhas de poliuretano e silicones, mas de nada adianta se os cascos não tiverem sidos avaliados e aparados corretamente, buscando sempre o equilíbrio individual de cada animal. Não existe um número de ângulo geral, cada animal tem o seu! Um vez que os cascos estejam corretamente aparados e equilibrados todo o sistema de locomoção e absorção tem a máxima condição de exercer suas funções.
     Alguns aspectos tem influência direta na qualidade dos cascos dos cavalos além do ferrageamento correto:
     A cama utilizada - a melhor de todas, serragem branca -  deve ser farta e sempre limpa boa alimentação. O intervalo de ferrageamento de no mínimo 35 a 40 dias falando da maior parte do Brasil, porém nas regiões centrais este intervalo deve ser muito maior, podendo, no período de seca, ser de 50 a 60 dias, sem prejuízo no seu equilíbrio.
     Um equipamento muito utilizado no CCE são os rampões móveis, que são parafusos específicos de diversos tamanhos e espessuras rosqueados nas ferraduras com o objetivo de garantir maior tração ao animal. Muito cuidado com o uso deste material, pois eles pode aumentar o risco de lesões como entorses e fraturas nas articulações dos boletos e regiões das quartelas principalmente quando postos, erradamente, na porção mais distal da ferradura, bem no final dela.
     Os rampões devem ser fixados na parte mais larga dos cascos ou seja no final do friso das ferraduras. A tração não é dada em apenas 03 pontos, como acontece quando usamos os rampões já que o contato da ferradura fica restrito apenas a região das pinças e aos rampões, aumentando inclusive o ângulo dos cascos e alterando com isso o alinhamento dos ossos digitais. Quando se quer tração significa mais contato com o piso e quanto mais plano for esse contato menos interferência vamos ter no funcionamento do sistema locomotor. Para isso existem cravos feitos com material específico que garantem maior tração sem comprometer o funcionamento.

Exemplo de ferrageamento utilizando cravos especiais, em cavalos de Enduro:





Liuz Gustavo Tenório é Médico Veterinário (CRMV-RJ/5156) e Ferrador, ministra cursos de ferrageamento pelo Brasil
Contato:
(21) 78428998 - ID Nextel 24*6493
(21) 92638799
email: luizgustavotenorio@gmail.com


O que você achou deste texto?
Deixe seu comentário!


Mascote dos Jogos Mundiais Militares é apresentado no RJ

     De 16 a 24 de Julho de 2011, o Rio de Janeiro será sede dos 5º Jogos Mundiais Militares (5º JMM), o maior evento esportivo militar já ocorrido no Brasil. O evento contará com a presença de aproximadamente 8 mil participantes - 6 mil atletas e 2 mil delegados - oriundos de mais de 100 países que promoverão este evento desportivo com 20 modalidades em disputa, entre elas, o Concurso Completo de Equitação.

Logotipo dos 5º Jogos Mundiais Militares do CISM

     Dia 14 de Novembro passado a Comissão Organizadora dos 5º JMM apresetou ao público carioca Arion, mascote dos Jogos, idealizado por Maurício do Souza criador da Turma da Mônica.

Arion - Mascote dos JMM Rio 2011

      "Arion é veloz, forte e ativo, passa uma proposta bonita de paz pelo esporte. Com ele e a Tropa da Paz, a Turma da Mônica ganha mais uma família de personagens e se aproxima das Forças Armadas – menos o Cascão, que não gosta da Marinha" - Disse Maurício na apresentação oficial ocorrida no UNICIRCO do ator Marcos Frota.

     Os Jogos Mundiais Militares é idealizado pelo Conselho Internacional dos Esportes Militares - CISM (do francês - Conseil International du Sport Militaire). Nas próximas semanas o CCE Brasil apresentará uma série de reportagens para compreensão deste evento.

Saiba mais em:




Fonte: Redação Rio 2011




domingo, 14 de novembro de 2010

Final do HSBC FEI Classics TM 2010


     Após 5 etapas chega ao final, com o Evento 4* de Pau (FRA), o HSBC FEI Classics TM 2010.
    
     O Campeonato, iniciado em Abril com o evento teste dos WEG, em Lexington (USA), teve ainda etapas em Badminton, tradicional concurso realizado na primeira semana de maio na Inglaterra, uma etapa na Alemanha e outra em setembro, em Burghley (GBR).

     Com mais de 300 mil euros distribuídos em premiação sagrou-se Campeão do HSBC FEI Classics TM 2010 o experiente cavaleiro de CCE Willian Fox-Pitt (GBR), pontuando em 3 etapas (1º Lugar em Lexington (USA) e 2º Lugar em Burghley (GBR) e Pau(FRA)) entre os 10 primeiros lugares que pontuam no campeonato.


Willian Fox-Pitt, Campeão 2010 do HSBC FEI Classics TM. Foto: Peter Nixon/FEI

     Foi a seguinte a classificação do HSBC FEI Classics TM 2010:

     - 1º Lugar: Willian Fox-Pitt (GBR);
     - 2º Lugar: Andreas Dibowski (GER);
     - 3º Lugar: Caroline Powell (NZL);
     - 4º Lugar: Mary King (GBR); e
     - 5º Lugar: Paul Tapner (AUS)

     O CCE Brasil parabeniza todos os cavaleiros e aguarda 2011 para acompanhar as etapas do HSBC FEI Classics TM 2011.

     Veja a Classificação final do HSBC FEI Classics TM 2010 no endereço:


     Abraços a todos;

Alex Titan

Fonte: Federação Equestre Internacional



sábado, 13 de novembro de 2010

Literatura Especializada: Equitação e o Condicionamento Físico

     Excelente dica fornecida pelo Capitão André Porto, ex instrutor da Escola de Equitação do Exército, vale a pena conferir!

     O enorme avanço das técnicas de treinamento equestre - que aprimora cada vez mais a performance dos animais - não foi acompanhada de um desenvolvimento do preparo físico dos cavaleiros. Na atualidade o ginete comanda seu animal usando de todo seu corpo seja a posição da cabeça, das mãos, dos braços, das pernas, do assento, dos pés, etc. todos estes comandos são necessariamente fruto de um treinamento que permita uma perfeita coordenação muscular que além de proteger a musculatura do ginete consiga transmitir ao cavalo, com maestria e sutileza, as ordens emanadas do seu condutor. Este livro destina-se àqueles praticantes e amantes dos esportes equestres, que desejem aperfeiçoar seu condicionaento físico, com vistas ao sucesso competitivo. Queremos mostrar e ensinar a todos como alcançar um preparo físico ideal para este esporte.



     Este é o primeiro livro de uma série, que abordará as principais técnicas de condicionamento físico para o cavaleiro nas diversas modalidades equestres, preenchendo assim a enorme lacuna existente no preparo dos conjuntos hípicos, seja para amadores, seja para profissionais.

     Leandro Laudeslau Ribeiro, nascido em São Paulo, é bacharel e licenciado em Educação Física pela UNISA, pós-graduado em Personal Training pela UniFMU, especializado em ginástica funcional e terapia corporal holística. Trabalhou desde a época da faculdade, junto aos grandes nomes do hipismo, observando e identificando os pontos essenciais do preparo físico necessário às diversas modalidades equestres. Desenvolveu, a partir de sua vivência junto aos cavaleiros, técnicas especiais para treinamento corporal e correções de vícios posturais, proporcionando um aprimoramento atlético na prática do esporte. Hoje em seu próprio estúdio, continua desenvolvendo novas técnicas no sentido de melhorar cada vez mais o desembaraço do cavaleiro sobre o cavalo, visando atingir uma performance de excelência. Procurando sempre difundir estes conhecimentos essenciais ao cavaleiro, faz palestras e implanta programas de treinamento especializado, em hípicas e centros equestres por todo país.
Ilustrações em preto e branco
Editora: Equestri


     E você?! Possui alguma dica?! Gostaria de ver algum texto publicado?! Quer sugerir algo?!
    
     Não se acanhe!!! Deixe seu comentário! Ou envie sua sugestão para o email:


Uma excelente semana a todos!
Alex Titan


O Brasil na França!!!!

     Ocorreu de 04 a 07 de Novembro o tradicional Concurso Completo 4* de Pau (FRA), a 5ª e última etapa do HSBC FEI Classics TM;


     O Brasil se fez representar, na categoria 2*, pelo Conjunto Marcelo Tosi/In Florida Agromix que iniciou sua participação no Concurso com 61.40 pontos perdidos no Adestramento, largando na 49ª posição dos 65 conjuntos participantes.

     Numa Prova de Fundo bastante seletiva, com 16 eliminações, Marcelo Tosi e In Florida Agromix, sem penalidades e com apenas 2 segundos abaixo do tempo concedido, sobem para 21ª posição dos 45 conjuntos restantes.

     O 3º dia de prova reservou para o conjunto a agradável surpresa de terminar o tradicional Concurso de Pau na 16ª colocação, numa prova impecável, dentro do tempo concedido e sem penalidades nos obstáculos Marcelo Tosi e In Florida Agromix gravam seus nomes, e o do Brasil, em solo Francês!

     Assistam o belíssimo vídeo do Evento no endereço:


     Mais informações sobre o concurso no endereço:





domingo, 7 de novembro de 2010

CCE em Alegrete - RS

     Ocorreu neste fim de semana, nos dias 06 e 07 de Novembro, a etapa da Taça Charrua, de Concurso Completo, nas instalações do 6º Regimento de Cavalaria Blindado, Regimento José de Abreu, em Alegrete - RS.

     Com a presença de conjuntos oriundos de grande parte da fronteira sul do país, como Alegrete, Quaraí, Uruguaiana e Rosário do Sul, o evento mostrou que a modalidade ganha cada vez mais força no Sul do Brasil.

     O Capitão Rodrigo, Chefe do Centro Hípico daquela Organização Militar, coordenou as atividades num belíssimo concurso, cujas fotos já podem ser acompanhadas na guia "Concursos pelo Brasil".

     No Sábado, dia 06 de Novembro, durante as provas de Adestramento e Cross Country, foi notória a excelência dos conjuntos, destacando-se, neste primeiro dia, o Sargento Pedroso e o Capitão Marcio da Rosa, que após realizarem a seleta prova de fundo, armada pelo Cap Rodrigo, terminaram com menos de 4 pontos de diferença este primeiro dia de Prova, liderando a prova o Sargento Pedroso, ex monitor da Escola de Equitação do Exército.

     Neste Domingo, na prova de salto, o Capitão Márcio da Rosa, montando SL Validado - Garanhão da Cabanha da Vista - terminou seu percurso com zero pontos nos obstáculos e dentro do tempo, numa belíssima apresentação como pode-se acompanhar pelo clip do evento... Caberia ao Sargento Pedroso a mesma perfeição, porém, infelizes quatro pontos durante seu percuso tiram deste experiente cavaleiro a primeira colocação.

     A classificação foi a seguinte:

    - 1º Lugar: Capitão Márcio da Rosa e SL Validado;
    - 2º Lugar: Sargento Pedroso e;
    - 3º Lugar: Tenente Guimarães e Morena da Vista; e
    - 4º Lugar: Capitão Lopes da Cruz e Ogum.

     Os cavaleiros e amazonas participantes do concurso saíram muito satisfeitos com a organização do evento. O Coronel Ramires, comandante do 6º RCB, foi parabenizado diversas vezes e esteve presente em todas as fases do Concurso, prestigiando a apresentação e o trabalho não só dos conjuntos participantes como também do Capitão Rodrigo, Chefe do Centro Hípico do Regimento.

    O Sr Olmiro Porto realizou a cobertura fotográfica do evento e disponibilizou para o CCE Brasil as fotos que todos podem acompanhar na guia "Concursos pelo Brasil". O fotógrafo também disponibilizou seus telefones de contato:
     - Olmiro Porto, fotógrafo;
       Celular: (55) 96169278;
       Fixo: (55) 34227898;
       Alegrete - RS

     Pela região Sul do Brasil a expectativa agora é o concurso a ser realizado no 5º Regimento de Cavalaria Mecanizado, na cidade de Quaraí - RS, este concurso está previsto para primeira quinzena de dezembro deste ano.

     Confira, no clipe produzido pelo CCE Brasil, algumas imagens do Concurso:

video


Caso não consiga acessar, tente pelo link no You Tube:





CCE Brasil no Canal Rural

     Dia 2 de Novembro a amiga, amazona, "colsultora", jornalista e colunista do Canal Rural Viviane Cardoso, postou no seu Blog "Diário a Galope" o link do CCE Brasil!
     O endereço do Blog já se encontra nas nossas guias laterais;
     Confira a reportagem através do link:



CCE Brasil no Blog Diário a Galope, da Jornalista Viviane Cardoso, do Canal Rural.

     O CCE Brasil agradece a divulgação à amiga e amazona!

     Abraços a todos;

     Alex Titan

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Oooooppppssss FALHA NOSSA!!!!

     Amigos;

     No Post "História do Concurso Completo de Equitação no Brasil", de 24 de Outubro de 2010 corrigimos uma informação!

     O Coronel Cyro Rivaldo Filho foi o técnico da Equipe Brasileira na conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan Americanos de 1995; e
     André Giovaninni, com Aldo Belo, foi medalha de PRATA...não de bronze como havíamos postado...
   
     Agradecemos a colaboração do Coronel Cyro na confirmação das informações e lembramos a todos que já providenciamos a atualização!
    
     Abraços a todos;

     Alex Titan

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Reportagem no Canal Rural

     Amigos;

     A atualização desta semana está ainda por conta dos livros e da figura do Coronel Péricles Cavalcanti, com certeza, uma das maiores referências nacionais quando o assunto é Concurso Completo;
     A troca do "Layout" do Blog é por assessoria da competente jornalista e amiga Viviane Cardoso, repórter do Canal Rural, amazona e Intrutora de Equitação, formada pela Escola de Equitação do Exército no ano de 2005.
     O CCE Brasil agradece as dicas dadas por esta competente profissional!
     Viviane Cardoso ainda administra um Blog no site do Canal Rural, O Diário a Galope, onde comenta sobre tudo o que ocorre no mundo do hipsmo.
     Vale à pena passar lá para conferir!

    
     Damos destaque, hoje, à belíssima reportagem que ela fez com o Coronel Péricles Cavalcanti, no 1º Regimento de Cavalaria de Guardas, Dragões da Independência, em Brasília - DF.
     O vídeo é de Janeiro de 2009, mas nem por isso perde seu valor!


     Abraços a todos;

     Alex Titan

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Campeonato de Hipismo do Exército 2010

     De 13 a 17 de Outubro deste ano aconteceu, nas instalações do Parque Equestre General Eloy Menezes, o Campeonato de Hipismo do Exército 2010. Evento organizado pelo 2º Regimento de Cavalaria de Guardas - Regimento Andrade Neves e Escola de Equitação do Exército, que reúne equipes de todo Brasil disputando o Título de Campeão do Exército, nas modalidades de Adestramento, CCE, Pólo (disputado em Brasília-DF) e Salto.

     Neste ano 5 equipes disputaram o título em tela:
     - DECEx (Departamento de Educação e Cultura do Exército);
     - CML (Comando Militar do Leste);
     - CMO (Comando Militar do Oeste);
     - CMP (Comando Militar do Planalto); e
     - CMS (Comando Militar do Sul)

     Na modalidade Concurso Completo, sagrou-se Campeão Individual o experiente Cavaleiro Jair Gomes da Silva, Tenente do 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado, localizado na cidade de Amambai - MS. O conjunto formado pelo Ten Jair e Herdeiro do Rincão saiu da prova de Adestramento com 52,8 pontos perdidos (64,78%) e manteve esta pontuação até o último dia de prova.

     O vice campeonato foi conquistado pelo conjunto Sgt Moreno e Centurião do Rincão que teve sua diferença aumentada após ter sofrido 4 pontos de penalidade no 3º dia de Prova ficando com 55,4 pontos perdidos no Adestramento (63,04%) e 59,4 pontos perdidos após o salto.

     Por equipes, o Comando Militar do Oeste (CMO) sagrou-se Campeão do Exército de 2010 com os seguintes conjuntos:
     - Tenente Jair Gomes da Silva e Herdeiro do Rincão;
     - Major Salles Moura e Lord Green;
     - Sargento Paulo Sérgio e Lira Italiana; e
     - Sargento Emerson e Hostil do Rincão (Eliminado no cross country)

     O vice campeonato foi garantido pela Equipe do Comando Militar do Planalto (CMP) composta pelos seguintes conjuntos:
     - Major César e Juno do Rincão;
     - Sub Tenente Lemes e Farol do Rincão; e
     - Tenente Albano e Hebraico do Rincão

     Vale à pena ressaltar que cada equipe poderia inscrever 4 conjuntos, pontuando somente os três melhores no somatório final.

     Além da Prova Principal que foi um Concurso 1 Estrela, ainda ocorreram duas provas, uma série Nível 1 e uma série extra onde concorreram 4 Oficiais Generais exemplo de persistência e determinação para todos os cavaleiros e amazonas.

     Confira no link da Escola de Equitação do Exército, abaixo relacionado, todos os resultados do Campeonato de Hipismo do Exército 2010:



Confira aqui no CCE Brasil algumas imagens do Campeonato de Hipismo do Exército 2010


video


Caso não consiga visualizar este clipe no Blog pode acessar através deste link do You Tube:



    
    
    

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Literatura Especializada

     No mercado encontramos vasta literatura especializada, muito embora a grande maioria seja estrangeira...
     O CCE Brasil recomenda esta "trilogia", do Coronel Péricles Cavalcanti, à todos os cavaleiros que vislumbram um trabalho sério, consciente e harmônico do conjunto para o Concurso Completo.


Equitação Global


Equitação Subsídios



Concurso Completo de Equitação - Final


     Sem sombra de dúvida, a mais completa obra sobre treinamento, fisiologia do esforço, preparação e fases da Competição do Concurso Completo já editada na Língua Portuguesa e uma das raras publicações sobre Treinamento Equestre escrita por um brasileiro.

Editado por Alex Titan;
Fotos: Arquivo pessoal do Autor

domingo, 24 de outubro de 2010

História do Concurso Completo de Equitação no Brasil

     O CCE foi introduzido no Brasil pelos mestres de equitação de Saumur, integrantes da Missão Militar Francesa, que chegaram ao Rio de Janeiro em 1920 para transmitir ensinamentos equestres aos militares. Durante cerca de meio século a modalidade foi desenvolvida e praticada quase que exclusivamente por integrantes do Exército Brasileiro.

     Na década de 50, alguns civis apresentaram-se em competições desta modalidade e, a partir de 1970, o número de participantes aumentou significativamente, destacando-se inicialmente o contingente do Clube Hípico de Santo Amaro, orientado pelo General Joaquim Portinho.

     O primeiro Campeonato de CCE foi disputado em 1922 e organizado pelo Exército. Naquela época ainda chamava-se Cavalo D'Armas (Military, para os alemães e Three Days Event ou Eventing, para os ingleses e americanos) e compreendia provas de adestramento, steeple-chase, fundo e salto, com duração de 4 dias. O campeão deste concurso pioneiro foi Aristóteles de Souza Dantas, que venceu as provas de steeple-chase, disputada no segundo dia, e de fundo, no terceiro. No adestramento, realizado no primeiro dia, venceu Antônio da Silva Rocha e, no salto, no quarto dia, Evaristo Marques da Silva foi o melhor.

     Até 1941, quando o nome mudou definitivamente para Concurso Completo de Equitação e as provas passaram a ser disputadas pelo regulamento da Federação Equestre Internacional (FEI), muitos campeonatos foram realizados, ainda pelo Exército. Os maiores vencedores nesse período, com duas vitórias cada um, foram os conjuntos Franco Pontes/Ebro, Joaquim Portinho/Tigre, Eloy Menezes/Apa e Muniz de Aragão/Amigo.

     O conjunto formado por Aristóteles de Souza Dantas/Dardo venceu o campeonato de 1941, seguido pelos conjuntos Anísio Rocha/Kirck, e Geraldo da Silva Rocha/Rigoleto.

     A reabertura da Escola de Equitação do Exército, em 1946, propiciou interesse redobrado pelo CCE e apreciável aumento do número de concorrentes.

     A primeira participação de uma equipe de CCE em Jogos Olímpicos ocorreu em Londres, em 1948. O país foi representado por Anísio Rocha/Sahib, Aécio Morrot/Guapo e Renyldo Ferreira/Índio. Morrot terminou na sétima colocação, segundo melhor resultado olímpico individual obtido até hoje por um cavaleiro brasileiro (O primeiro é de Rodrigo Pessoa/Baloubet du Rouet, em Atenas 2004). Três anos depois de participar da Olimpíada de Londres, Anísio Rocha/Adonis obteve o quarto lugar nos jogos Pan-Americanos de Buenos Aires.

     Em 1952, surge o cavaleiro que é até hoje, o expoente máximo do CCE no Brasil: Péricles Cavalcanti. Treze vezes campeão e sete vezes vice Brasileiro; vice campeão no Sul Americano de Buenos Aires, em 1977; vencedor de inúmeros Campeonatos do Exército e importantes torneios internacionais, não só de CCE como de salto, Péricles também participou, sempre com categoria e determinação peculiares dos Jogos Olímpicos de Helsinque, em 1952, do Pan Americano de Chicago, em 1959, e do Campeonato Mundial de Lexington (EUA), em 1978.


Capitão Péricles Cavalcanti em Helsinque (1952)


     Nas décadas de 50 e 60, além dos cavaleiros que disputaram o Pan de Chicago, em 59 - Péricles Cavalcanti, Jerônimo Fonseca e o Tenente da Polícia Militar de São Paulo, Horácio Bonzon - destacaram-se, também, os integrantes da equipe no Pan-Americano de São Paulo, em 1963: Flávio De Marco, Nide Fico, Georgelino Cardoso e José Pimenta.

     Nos anos 70, ainda galopavam soberanos os militares. O capitão Ariel De Cunto foi vice brasileiro e Campeão do Exército, com Inhanduí; o Tenente Coronel Júlio Fournier, com Jota, venceu quatro vezes o Torneio Universidade Gama Filho e o imbatível e agora Coronel, Péricles Cavalcanti, sagrou-se campeão brasileiro em 1970, 74, 77 e 78.

Júlio Fournier com Jota

     Em 1980, o major Newton H. Ribeiro, Geraldo Meirelles (Diretor da Philips Morris) e o Cel Renyldo Ferreira estabeleceram um convênio, nos EUA, com os dirigentes de CCE americanos, oferecendo estágios de aperfeiçomento para brasileiros e patrocínio para o Torneio Malboro de CCE Internacional de Brasília. A iniciativa teve ótimos resultados. De 1980 a 84, o torneio reuniu equipes sulamericanas e cavaleiros norte americanos, europeus e neozelandeses.


Torneio Malboro de CCE Internacional de Brasília

     A partir de 1980, uma nova força começou a surgir no interir de São Paulo, onde cavaleiros civis praticavam um hipismo totalmente rural, com provas de rédeas, balizas e cross country. Alguns deles - Gil Rossetti, Nick Lunardelli, Olímpio Rossetti, Bruno Toldi, Cid Guardia, Ricardo Lenz César, Paulo Roberto Levy, Nelson Alipert Júnior e Ruy Leme da Fonseca - Fundaram a Associação Brasileira de Hipismo Rural (ABHiR), atualmente o maior núcleo de praticantes de CCE do Brasil.

     O primeiro civil a se destacar na prática do CCE foi João Carlos Cavalcanti, filho do campeoníssimo Coronel Péricles Cavalcanti. Por sua excelente qualificação técnica, representou o Brasil no Concours Complet Internacional de Saumur, na França, venceu o Hoornfat Farm Horse Trials, em Vermont, EUA, e o internacional de Punta del Este, no Uruguai, em 1983. Foi à Olimpíada de Los Angeles, em 1984, e ganhou os campeonatos Brasileiros de 1982 e 84.

João Carlos Cavalcanti com Soberano

     De 1979 a 1985, uma iniciativa do Major Pery Ismael Maciel tornou-se muito importante para o desenvolvimento da modalidade: o Projeto SeEd/MEC, que propiciou a formação de um grande grupo de praticantes de CCE, em Brasília, destacando-se Almir Vieira, campeão brasileiro de 1987.

     Na década de 80, além do Coronel Péricles Cavalcanti (campeão brasileiro de 1983 e 1986), Júlio Fournier, sobressaíram-se o Coronel Cyro Floriano Rivaldo (1985) e o Capitão Marcus Vinhas, participante do Concours Complet Internacional de Saumur, vitorioso em prova internacional realizada em Vermont e constante vencedor no País, com Picolino e Mr Chips. Júlio Fournier frequentou a United States Combined Trainning Association (USCTA), organização encarregada das provas One Day Event, que concentram em um só dia a disputa de Adestramento, cross country e salto, o que veio a facilitar o treinamento de competição do CCE.

Coronel Péricles Cavalcanti com Sereno


Capitão Marcus Vinhas e Picolino

     A partir de 1986, a ABHiR desenvolve um intenso trabalho para divulgar e estimular o ensino da disciplina. Também passa a contar com a competente colaboração de Júlio Fournier como instrutor de seus jovens cavaleiros e patrocina a vinda ao Brasil de consagrados competidores internacionais, veterinários, instrutores famosos e course designers, como o Capitão inglês Marck Philips, Martin Plewa (técnico da equipe alemã), Jeniffer Millan (Dirigente da FEI), Major Boylan (Juiz internacional), Erick Smile (cavaleiro da equipe irlandesa) e Carlos Moratório (cavaleiro argentino de renome internacional). Coroando todo esse trabalho, no Concurso Completo Internacional realizado nas magníficas instalações do Parque General Osorio, em Osorio (RS), em 1988, já fazem parte da equipe brasileira os civis Gil Rossetti, Serguei Forfanoff e Ademir de Oliveira.

     Expressivas vitórias consagram as equipes apoiadas apoiadas pela CBH em disputas nacionais e internacionais (Montevidéu, Santiago do Chile, Buenos Aires, Avaré e Porto Alegre), nos anos 90. Sobressaem-se alguns feitos: a conquista de Serguei Forfanoff/Éden, André Giovanini/Aldo Belo, Luciano Drubin/Chilena, e Ruy Leme da Fonseca Filho/Man Friday, treinados pleo Coronel Cyro (Campeão brasileiro em 88, com Sereno, em Avaré e Campeão do Exército em 93 com Jonathan, em Resende), da medalha de ouro por equipes, à frente da poderosa equipe norte americana, e do terceiro lugar individual por André Giovanini/Aldo Belo, no Pan-Americano de Mar del Plata, em 1995. Outro destaque foi o décimo lugar, no Campeonato Mundial de 1998, na Itália, da equipe brasileira, com Carlos Eduardo Paro, André Paro, Marcelo Tozzi e Márcio Carvalho Jorge.

     Desnecessário salientar a busca incansável do crescimento e aperfeiçoamento, a luta incessante visando a novos feitos grandiosos que virão, certamente, coroar o esforço de nossos cavaleiros, cavalos e de seus dirigentes.


Texto extraído do livro "História do Hipismo Brasileiro", do Coronel Renyldo Ferreira (Editora Antonio Bellini - SP- 1999);
Fotografias:  do livro "História do Hipismo Brasileiro" e arquivo pessoal de Alex Titan;
Adaptações: Alex Titan